Familia Staszewski

Familia Staszewski
Boyd, Conceicao e Zachary

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Uma visao de quem está Dentro - EUA

Geralmente quando estamos fora de algo podemos ver coisas com mais clareza que outras pessoas. Isso é o que sempre pensamos, concordo até, porém as vezes podemos ver algo que não seja a verdade dos fatos.
Para esclarecer o que estou dizendo vou dar um exemplo simples, quando morava no Brasil, meu País minha Patria, meu Amor, eu nunca desejei sair do Brasil, pelo menos nunca desejei sair para os EUA, País que considerava muito materialista e um amor exacerbado pelo patria, ( nao sei até que ponto isso é bom), país do McDonalds, e dos Fast Food, Compartilhava da ideia de Renato Russo, "desde de crianca somos obrigados a receber de voces os enlatados dos USA", e concordo e vejo isso, não quer dizer que agora eu goste de McDnalds e outros troços daqui, em relaçao a comida faço minha comidinha Brasileira com tempero brasileiros, assim eu sempre tenho um pedaco do meu Pais aqui comigo, e tambem não quer dizer que vou acostumar meu filho a isso.
Mas tirando isso quero falar do Povo daqui, minhas percepções, aqui que falo é especialmente a area de Maryland, Virginia e Washington DC, onde eu moro.
1 - As pessoas sempre que passam por voce de carro ou a pé te cumprimentam
2- Se voce não fala ingles bem eles fazem o possivel para entede-lo.
3 - Ao entrar nas portas a pessoa da frente sempre segura a porta para voce passar, detalhe com um sorriso estampado no rosto.
4 - voce pode sair como quer com a roupa que quiser ninguem olha para o jeito de voce vestir, e na marca de sua roupa.
5 - Tem lojas de usados que são lotadas as pessoas não tem vergonha de ir a uma loja de usado e comprar até por que é muito mais barato.
6 - As criancas tem liberdade e boas escolas.
7 - Sempre que voce vai aos milhares de parques aqui, lá esta sempre familia fazendo caminhadas e com seus filhos. as vezes acho que as criancas ficam meio largadas, mas ainda analisarei isso se é bom ou ruim alguns dizem que é para serem idependentes).
8 - Pelo menos comigo quando converso com alguem e digo que sou do Brasil eles ficam encantados por que acham o Brasil um País lindo. AMAZONIA
Isso é so um pouco dos inumeros lados bons daqui, não estou aqui falar do que considero negativo, por que isso ja fiz antes e nao mudei de ideia a respeito.
Quero compartilhar algumas experiencias aqui, como todos sabem meu ingles esta e fase de aprendizagem, nao falo inglês muito bem, e isso me impossibilita de trabalhar, e muitas outras coisas. Tinha medo de sair de casa sozinha ate que fiz o teste, ( colocado em post anteriores, meu primeiro dia no Shopping), e para minha supresa ao final do passeio eu ganhei confianca em sair sozinha, ainda nao o faco por que so temos 1 carro e Boyd tem que usar, sem falar que minha barriga esta me impedindo de dirigir ja que nosso carro é grande eu tenho que colocar meu banco muito perto da direcao e agora ja nao tem mais espaço para minha barriga.
Mas de vez em saimos para shopping. Boyd como não gosta de shoppear, entao ele deixa-me para pegar depois, isso e otimo pois eu treino meu ingles e conheço pessoas e fico mais confiante, até por que, podemos sair despreocupada sem medo de qualquer momento sermos assaltados, nao quero dizer que aqui nao tenha violencia, tem sim, e com essa crise esta aumentendo ainda mais, mas Gracas a Deus na minha area ainda e um lugar seguro.
Pois bem no sabado Boyd eu saimos para comprar o que falta para o bebe, fomos a tantas lojas e ja nao aguentava de cansada, meus pes ja estavam tao inchados que nao conseguia mais andar, andava com passos de tartarugas e sentia muitas dores, em uma loja aqui chamada Home Depto, eu ja nao conseguia andar entao resolvi perguntar de tinha cadeiras queria sentar, o homem que me atendeu, um senhor alto de pele negra muito forte, acho que tinha uns 2 metro de altura, com cara muito seria, ja com uma feição menos seria, disse para mim, claro senhora tem uma cadeira ali, pode sentar, eu sentei, e acho que fiquei uma hora esperando Boyd terminar, nesse tempo aparece em cada minuto uma pessoa perguntando se estava bem se precisava de algo, outro me apontou onde Boyd estava, dizendo que nao me preocupasse, mais terde chegou o gerente e disse que eu estava sentada muito desconfortavel e meu deu outra cadeira, queria levar-me ao escritorio para esperar Boyd la, mas eu preferi ficar onde estava, ele fesz questao de colocar minha cadeira perto de outra sesso por que era mais confortavel, perguntou se eu tinha fome, se precisava de agua suco, fiquei supresa e sem graça tambem, tanta gentileza as vezes nem estamos acostumados, mais tarde um foi ate Boyd avisar onde eu estava.
Ao sair de la fomos outra lojas que vendem materiais diversos inclusive coisas para relaxamento massagens e outras coisas, como todos viram que tava cansada, me colocaram em uma cadeira que tinha umas bolas e era so ligar e pronto massagens no corpo todo, eu relaxei ate Boyd aproveitou, saimos eu fomos a outra loja precisava comprar um presente para uma amiga, Boyd como sempre me deixa sozinha, eu andei toda a loja e como estava muito cansada comprei algumas poucas coisas, dentre elas o presente da minha amiga, e fila estava enorme, e aqui não é como o Brasil onde as gravidas e idosos tem preferencia, um calor muito grande, eu ja estava agoniada, chegou um senhora e ficou atras de mim na fila, e alguma coisa caiu do meu carro ela pegou e devolveu-me e logo me perguntou quando o bebe nascia, eu falei e conversa vai e vem eu disse que era do Brasil e que estava aqui a 7 meses, e ainda nao falava ingles muito bem, ela disse e voce entende espanhol? Eu falo um pouco - disse que sim, por que era parecido com portugues, e ela so elogiava o Brasil que tinha vontade ir la conhecer, e nossas conversas forma se estreitando, ela disse que minha barriga era muito linda, e foi assim ate chegar perto do caixa, e la tinha uma mobile para bebe, eu peguei mas nao comprei ate por que eu ja tenho em casa, depois que paguei minha conta sai, entao ela me chamou e deu-me o mobile, de presente para Zachary, eu fiquei sem graça sem saber como agradecer, ela disse que so queria que meu bebe nascesse com saude, nesse hora Boyd ja estava comigo, ele mesmo ficou sem graça, nao esperavamos ela me abraçou, e desejou sorte com o bebe.
Bom alem dessas histórias tem outras, porem seria ficar muito longo o post. Mas isso foi so para mostar que as vezes somos tão preconceituosos que não vemos o outro até que o conheçamos, e tambem fiquei pensando não digo do presente, mas muitas das gentilezas que recebo aqui nunca recebi no Brasil, é muito triste para mim admitir isso, ja que o Brasil é considerado o pais da solidariedade, mas solidariedade eu tenho visto estes tempo meu aqui, tanto por parte de Brasileiro como de Americanos, todos tem me ajudado que ser forte nesse país.
Não sei o que é isso, mas eu acredito que isso e fruto da confiança que depositamos em Deus.
Agora digo mais segura que finalmente estou começando a encontrar o meu lugar ao sol neste país, e se Deus quiser toda meus medos que ja estao desparecendo logo logo não mais existirá.
Tambem deixando claro que minha vontade voltar para o Brasil ainda existe, por mais defeitos que temos, eu Sou Brasileira da raça, e tenho muito amor, e ainda acredito que nosso amado País sera o pais que Deus reservou.

2 comentários:

Isabella disse...

Oi Conceição, que bom que vc está vendo tantos pontos positivos. Sinto-me da mesma maneira : )
Quanto ao enlatados, o que o Renato Russo quis dizer, são os filmes e séries importados pelo Brasil e que vinham em latas. E não comida enlatada. Bom, isso ainda continua acontecendo e quando não compram os enlatados americanos, iventam a versão brasileira... vide o sucesso dos Big Brothers e afins...

bjs

A Arte da viver. disse...

Exato Isabella, e uma pena por que nos temos tantos artistas maravilhosos e tantas pessoas inteligentes com uma grande capacidade criativa, e ja ate comeit isso em outro post. das copias que sao levadas ate nos, as famosas versoes que sao feitas e ainda da um grande ibope.